A novidade em mensuração está cada vez mais próxima, com a mais nova propriedade do Google.
DKMA Tecnologia

Quais são as novidades do Google Analytics 4?

A próxima geração do Google Analytics está chegando por aí, a nova propriedade da ferramenta é o GA4 conhecido também como o futuro das mediações digitais. É isso mesmo, a partir de 1º de julho de 2023 não será mais possível coleta e processamento de novos hits com a antiga versão Universal Analytics.

Mas nada de pânico, mesmo que algumas ferramentas digam adeus, em breve teremos muitas novidades cheias de vantagens para o marketing digital, como o acompanhamento de perto da jornada do cliente. Se você não quer ficar de fora dessa onda analítica, siga por aqui para conhecer essa nova experiência com dados!

Atualizações à vista

A atualização traz resoluções criadas para o futuro próximo da mediação da informação.
A atualização traz resoluções criadas para o futuro próximo da mediação da informação.

Depois de todos esses anos de trabalho, o Google está fazendo adaptações radicais para atender às novidades e necessidades do mercado, como por exemplo o fim dos cookies de terceiros. As alterações do Google Analytics 4 vão contar com uma interface diferente de sistema, algumas funcionalidades como a seleção das informações e formulação dos relatórios.

Por enquanto a base de todo o funcionamento deste recurso está nas pageviews, relacionadas diretamente a coleta de dados voltadas ao desenvolvimento de sites que atualmente têm inúmeros aplicativos para isto. Levando a um novo tipo de serviço, para atender essa demanda da Web e dos Apps simultaneamente.

O método de colher a informação com essa atualização será mais assertivo, baseado no uso de eventos em vez de dados com base na sessão Inclui controles de privacidade, como medição sem cookies, modelagem comportamental e estimativa de conversão. São detalhes como esse que provam, que no GA4 nenhum resultado vai ser alcançado de maneira fácil como antes. 

O que vai mudar?

O maior foco será a privacidade das navegações, sem prejudicar a inteligência analítica da ferramenta.
O maior foco será a privacidade das navegações, sem prejudicar a inteligência analítica da ferramenta. 

A diferença que pode ser mais sentida pelos usuários está na leitura das análises, que já estavam praticamente prontas levando a mesma sensação no momento da instalação e da configuração. As coisas vão deixar de ser assim, é preciso ter um plano de mensuração na medida das visualizações, rolagens, cliques de saída, pesquisas, engajamentos, downloads entre inúmeros outros; só assim as suas campanhas vão continuam tendo efeitos sem perder nenhum dado histórico que faz parte da história da sua empresa. 

Em relação às categorias que anteriormente estavam sendo separadas em conta, propriedade e vista que será substituída pelo fluxo de dados. Que poderão ser quantificados de formas diferentes, por métricas organizadas e aplicadas para analisar da melhor maneira estruturando a utilização do Google Data Studio na criação de visualizações adaptadas ao modelo novo.

A introdução de métricas exclusivas melhora o cenário de medo e insegurança dessas inovações, a interação é verificada pela rejeição, engajamento, taxas e as sessões que alcançam o sucesso. Porém nem tudo são flores, vão existir alguns limites neste recurso onde os dados só vão ser realmente verídicos durante 1 mês, após esse número ser atingido tudo se torna um suposição na amostra do que já foi.

Outras limitações estão voltadas às quantidades de contas de administradores, domínios de iOS e Android, tipos de eventos, conversões e na retenção que não vão sair abraçando o mundo todo, o ideal é segmentar para ser acertar dentro das novas regras e períodos de tempo de cada um.

Transição de contas

O Google está ainda planejando como gerenciar contas e usuários, para que nenhum dado se perca na transição.
O Google está ainda planejando como gerenciar contas e usuários, para que nenhum dado se perca na transição. 

Vale lembrar que uma das principais transformações é um dos pedidos mais antigos da galera do SEO, que é aumentar os parâmetros de ranqueamento de URLs. A tão aclamada função, serve para medir com exatidão os anúncios e qualquer tráfego de todo o site. 

Os parâmetros de antes se resumiam a Source, Medium, Campaign, Term direcionado ao Google Ads e Content das visitas. As novidades incluídas são Source Platform, Creative Format e Marketing Tactic como reforços nesse time que pode ser personalizado em cada uma das frentes, priorizando sempre a riqueza de detalhes para alcançar análises eficientes.

Nem mesmo as atribuições vão ficar de fora, pelo Data Driven Attribution você vai poder escolher o seu próprio padrão para atribuir desde que tenha o acesso de editor e administrador da conta.  

No próximo ano as contas do Google Analytics Universal serão desativadas, sem mais nenhum dado atualizado na plataforma chegando a zerar a contagem dos resultados dos seus números. Quanto aos históricos, o maior dispositivo de busca ainda não se pronunciou, sobre qual será o destino de toda essa trajetória, mas promete que as novidades ainda não acabaram até chegarmos oficialmente na nova face do Google Analytics 4.

Não restam dúvidas que as possibilidades do Google Analytics 4 prometem, se prepare estrategicamente com a DKMA e explore ao máximo tudo que esse novo universo tem a oferecer!