Vivemos em um período de mudanças e inovações constantes. A cada dia, os modelos tradicionais de como pensamos e agimos estão se renovando e se rompendo, e isso tem se aplicado em diferentes segmentos da nossa vida. Você já percebeu?

No mundo do marketing e dos negócios, existe uma metodologia revolucionária que exemplifica um pouco dessa tendência de transmutação. Ela se aplica sobre a forma com que nos relacionamos e vendemos, operando como uma máquina que amplia caminhos e resultados e remodela a antiga forma de interagir com o mercado.

Derivada do universo do Marketing Digital, essa tendência tem nome: Inbound Marketing.

Quer saber o que há de tão grandioso nela? Então vem com a gente!

Marketing Digital
Marketing Digital

Com o aumento das ferramentas de busca, mídias sociais, blogs e demais tendências da internet, houve uma transformação no contexto de aquisição de serviços e produtos, fazendo com que pessoas e negócios ganhassem espaço, autonomia e – principalmente – informação para tomar decisões e definir o seu momento ideal de compra.

O que acontecia, antes, era que pessoas não possuíam acesso ao conhecimento e informações relevantes sobre um determinado produto/serviço, fazendo com que a venda dependesse quase 100% da abordagem do vendedor. Porém, hoje, essa realidade mudou: Existe um mundo de conteúdos acessíveis, uma extensa troca de informações entre consumidores, reviews de produtos e serviços, fóruns etc. É possível saber TUDO sobre um produto antes mesmo de conversar com um vendedor.

Agora as pessoas decidem o que e quando querem comprar algo. Portanto, o foco do Marketing Digital precisa ser a geração de interesse.

Não interrompa aquilo em que as pessoas estão interessadas, mas seja aquilo que as interessa!

A principal mudança de chave entre o Inbound Marketing e o marketing tradicional pode ser vista no entendimento da jornada de compra do consumidor e o direcionamento de ações específicas segundo as etapas desse caminho:

Atrair

Etapa focada em desenvolver a atração de visitantes qualificados (possíveis clientes) para os canais digitais da empresa. Em linhas gerais, essa etapa visa gerar tráfego para colocar a máquina de para rodar. 

Resultado: Visitantes

Converter

Etapa em que ocorre a transformação de um visitante para Lead por meio de uma conversão (preenchimento de formulário). Tais ações se caracterizam por capturar informações dos visitantes, normalmente ofertando algo em troca (como um eBook, webinar ou algo do seu interesse). 

Resultado: Leads

Relacionar

Passo em que se desenvolve o relacionamento entre a empresa e um prospect, conduzindo-o pela jornada de compra até o momento ideal de uma abordagem comercial.Resultado: Oportunidades

Vender

Após a entrega de oportunidades para o time de vendas, cabe a esse fazer uma abordagem consultiva e fechar novas contas. Com o trabalho do marketing na geração de interesse, esse processo é facilitado. 

Resultado: Novos negócios

Analisar

Parte essencial do funil de vendas, presente em todas as suas etapas como forma de entender e otimizar ações para manter a máquina de vendas com bom funcionamento.

Resultado: Processo ágil

Reter

Estágio nem sempre citado, porém de grande relevância, com foco em reter os clientes adquiridos e estimular novas compras.

Resultado: Novas compras (cross-sellings, por exemplo) e upsells (como os upgrade de contrato).

Compreender a sua lógica garante uma boa gestão dos resultados alcançados e impacto positivo no seu negócio e de seus clientes. Por isso, cada etapa do funil é extremamente importante para o desenvolvimento de ações direcionadas e alinhadas com os resultados esperados.

Essas métricas não devem ser observadas em separado: é preciso entender as taxas de conversão de uma etapa para a outra para entender se a máquina de vendas está funcionando bem ou não. Ter milhares de visitantes e nenhuma venda no fim do mês quer dizer que o processo não está indo por um bom caminho. Por isso o Inbound Marketing deve ser entendido como uma metodologia completa, que conecta ações com foco em resultados relevantes.

E, claro, com a máquina rodando direito é possível impactar positivamente métricas de negócio importantes como receita gerada, CAC, retenção de contas, baixa taxa de churn (cancelamentos), Lifetime Value (tempo de vida de um cliente) entre outras.

Deixe um comentário