Av. Nova Cantareira 2014 sala 123
11 2996-3966

O Facebook está atualizando suas ferramentas de privacidade. Aqui estão algumas mudanças

O Facebook anunciou que irá implementar mudanças em suas ferramentas de privacidade para torná-las mais claras e fáceis de encontrar.


O anúncio, escrito pela vice-presidente e diretora de privacidade do Facebook, Erin Egan, e o VP/vice-conselheiro geral Ashlie Beringer,  reconheceu o quão confusas as ferramentas de privacidade eram anteriormente – com a alegação de que as novas atualizações “estão sendo feitas há algum tempo “, mas foram aceleradas pelos” eventos dos últimos dias “.
Esses eventos, é claro, referem-se às denúncias que o Facebook sofreu com a alegada disseminação e uso indevido de dados pessoais de usuários epla empresa de análise Cambridge Analytica.
Essas mudanças serão feitas “nas próximas semanas”, disse o anúncio.
Dito isso, aqui está o que o Facebook diz que podemos esperar.

1. “Controles que são mais fáceis de encontrar e usar”

De acordo com o anúncio, o menu de configurações foi redesenhado no aplicativo móvel do Facebook para ajudar a tornar os controles mais fáceis de encontrar. Anteriormente, as configurações da conta (e outras) eram distribuídas em 20 páginas diferentes – mas agora, diz o Facebook, elas estarão acessíveis em um só lugar.
Além disso, segundo o comunicado, o Facebook “limpou as configurações desatualizadas para que fique claro que informações podem e não podem ser compartilhadas com aplicativos”.

2. “Novo menu de atalhos de privacidade”

Há tempos existe um menu de “atalhos de privacidade” no aplicativo móvel do Facebook, mas de acordo com a declaração, os usuários podem esperar grandes mudanças.
Com as atualizações, no entanto, esses atalhos devem ser “mais claros, mais visuais e fáceis de encontrar”. Eles incluirão recursos para adicionar proteções como autenticação de dois fatores para logins mais seguros – essa se refere a mensagem que você recebe ao fazer login em um novo dispositivo e precisa confirmar se realmente é você.
Os atalhos também incluem controles de informações pessoais que permitem aos usuários analisar o que eles compartilharam e excluí-los, se quiserem, incluindo postagens compartilhadas ou reagidas, solicitações de amizade enviadas e histórico de pesquisa do Facebook.
Os atalhos de privacidade também incluem controles de anúncios, permitindo que os usuários gerenciem os dados usados ​​pelo Facebook para determinar quais anúncios exibir. No entanto, no anúncio, os usuários são direcionados às preferências de anúncio da plataforma para obter uma explicação de como os anúncios funcionam.
Por fim, os novos atalhos de privacidade incluirão o gerenciamento de usuários de quem visualiza suas postagens e perfil no Facebook.
Esses recursos e controles não são totalmente novos, mas a essência da declaração é que agora eles devem ser mais fáceis para os usuários acessarem e alterarem.

3. “Ferramentas para encontrar, baixar e excluir seus dados do Facebook”

As novas ferramentas de privacidade do Facebook também introduzirão algo chamado “Acesse suas informações”, que Egan e Beringer descrevem como “uma maneira segura de as pessoas acessarem e gerenciarem suas informações” – coisas como postagens, histórico de pesquisa e vários outros tesouros pode ser encontrado em seu arquivo de dados.
Acessar suas informações também permitirá que os usuários excluam qualquer coisa de seus cronogramas e perfis que eles não querem mais no Facebook – com, só podemos assumir e esperar, maior facilidade.
Também será mais fácil baixar o referido arquivo de dados, de acordo com o anúncio – com a opção de “movê-lo para outro serviço”, o que poderia ser visto com desconfiança por muitos usuários, dado o atual escrutínio de dados pessoais que termina nas mãos de outros.
Olhando para o futuro, o Facebook tem muito espaço para cobrir em termos de reconquistar a confiança dos usuários, especialmente ao considerar dados recentes de uma pesquisa da Reuters/Ipsos indicando que ela está aquém quando comparada a algumas de suas concorrentes da internet.
A questão sobre a comunicação do Facebook nos dias seguintes a essas alegações de mau uso de dados é que ela está aberta a mudanças e transparência – mesmo que isso signifique perder receita e ter que se curvar ao regulamento que aparentemente está sendo evitado.

Post Relacionado

Deixe um comentário